( 41 Votes )

Neurose - Psicanálise de Freud

   Neurose, também conhecida como psiconeurose ou distúrbio neurótico, é um termo que refere-se a qualquer desequilíbrio mental que causa angústia e ansiedade, porém ao contrário da psicose e algumas outras desordens mentais, não impede ou afeta o pensamento racional. Neurose é particularmente associada ao campo da psicanálise.

 

História e uso do termo neurose


   Para diferenciar entre neurótico e neurose : "neurótico", ou afetado pela neurose, é o termo que descreve a pessoa com depressão ou ansiedade, falta de emoções, pouca auto-confiança, e/ou instabilidade emocional. O termo neurose foi cunhado em 1769 pelo médico escocês William Cullen para referir a "desordens do sentido e ação". Para ele, a neurose descreve várias desordens nervosas e sintomas que não poderiam ser explicados psicologicamente. Neurose deriva da palavra grega neuron (nervo) com o sufixo osis (doença ou condição anormal). Entretanto, o termo neurose foi mais influenciado por Sigmund Freud e Carl Jung mais de um século depois.


   Freud entendia a neurose como o resultado de um conflito entre o Ego e o Id, ou seja, entre aquilo que o indivíduo é (ou foi) de fato, com aquilo que ele desejaria prazerosamente ser (ou ter sido), ao passo que a psicose seria o desfecho análogo de um distúrbio entre o Ego e o Mundo.

   Hoje em dia o termo neurose não é mais comum entre médicos. O DSM-III ("Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders") eliminou a categoria neurose. Isso segue a tendência de dar descrições de comportamento conhecidas ao invés de termos que referem-se a mecanismos psicológicos ocultos devido a dificuldades no diagnóstico.

 

Neurose pela psicanálise


   Como doença a neurose representa uma variedade de condições psiquiátricas, nas quais a angústia emocional ou conflito inconsciente são expressados através de várias perturbações que podem ser físicas, fisiológicas e/ou mentais. O sintoma definitivo é ansiedade. Tendências neuróticas são comuns e podem se manifestar como depressão, ansiedade aguda ou crônica, tendências obsessivas-compulsivas, fobias e até desordens de personalidade. Neurose não deve ser confundida com psicose, a qual refere-se à perda de contato com a realidade.


   O termo conota uma doença ou desordem real, porém sob sua definição geral, a neurose é uma  experiência humana normal. Segundo a psicanálise, a maioria das pessoas é afetada pela neurose de alguma forma. Um problema psicológico desenvolve quando a neurose começa a interferir com o funcionamento normal do indivíduo, causando ansiedade. De acordo com a teoria da psicanálise, neurose pode ter raízes nos mecanismos de defesa do ego, porém os 2 conceitos não são sinônimos. Mecanismos de defesa são uma forma normal de desenvolver e manter um sentido consistente de si mesmo (ego), enquanto somente aqueles com pensamentos e comportamentos que produzem dificuldades para viver devem ser classificados como tendo neurose.


Efeitos e sintomas da neurose

   Há muitas formas específicas diferentes de neurose: piromania, desordem obsessiva-compulsiva, neurose ansiosa, histeria (na qual a ansiedade pode ser descarregada través de sintoma físico), e grandes variedades de fobias.

 

Tratamento da neurose

 

   A neurose pode ser tratada por diferentes métodos. Existe a psicoterapia e vários remédios para aliviar os sintomas. Medicamentos contra depressão e ansiedade ajudam a pessoa, e alguns remédios pode elevar a sensação de auto-estima.





Artigos Relacionados