( 16 Votes )

como perder o medo de avião

Como perder o medo de avião

Você tem medo de avião? você não é o único. Algumas pesquisas indicam que, em um vôo qualquer, só 1% ou 2% dos passageiros não estão nem aí. Cerca de 23% estão amedrontados e 74% ficam simplesmente apavorados dentro de uma aeronave.


Não adianta dizer que o avião é o meio de transporte mais seguro do mundo. Para quem tem medo, as estatísticas pouco importam, pois nada é capaz de aliviar a tensão. Basta entrar na aeronave para a mão começar a suar, a boca secar e o coração acelerar, ter dor de estômago entre outros sintomas de quem tem pavor de voar.



Na maioria das vezes, o hábito e a necessidade são importantes aliados para superar o medo de voar. Quanto mais viagens aéreas a pessoa faz, mais aprende mecanismos para controlar a ansiedade e se manter mais tranquila dentro do avião. Mas se acostumar não significa, necessariamente, perder o medo.


O uso de medicamentos para conseguir relaxar e dormir durante o voo é uma ocorrência comum, muitas vezes até a pedido dos pais quando viajam com suas crianças. Mas essa indicação deve ser sempre feita por um médico, evitando-se, assim, a automedicação e seus possíveis efeitos colaterais indesejáveis. Opções homeopáticas, por exemplo, podem ser bastante eficazes e ajudar no controle da ansiedade. Mas mesmo essas terapêuticas ditas naturais devem sempre seguir uma prescrição médica.


Dicas para perder o medo de avião

Encarar e vencer o medo não é fácil, mas algumas dicas podem ajudar a ter viagens de avião mais tranquilas:


- Tente concentrar a atenção em outras atividades pode ajudar a “esquecer” do voo. “A meditação, a música e até filmes, no caso de viagens mais longas, são boas alternativas”.


- Leia um livro ou uma revista, que também ajuda na distração, e você não ficará imaginando ou pensando sobre o voo.


- Não embarcar de estômago vazio e se alimentar durante a viagem. “A fome é um importante catalisador da ansiedade, ou seja: barriga vazia pode aumentar a sensação de nervosismo de quem sente medo ao viajar”.


- Tenha os conhecimentos básicos de uma aeronave, por exemplo, como que ela se mantém no ar, etc... Isso te dá mais segurança.


- Uma dica legal é você pedir para visitar a cabine do avião.


- Não preste atenção nos diferentes sons, que são mais intensos na decolagem e no pouso. Isso é normal.


- Saiba que quem está no comando da aeronave não é qualquer um. É uma pessoa que tem o controle total da aeronave e sabe o que faz!


- Existe um exercício de respiração que é realizado para diminuir a ansiedade. Você conta 4 segundos no momento da inspiração, segura o ar mais 4 segundos, e solta o ar em mais 4 segundos. Continue fazendo até que você possa se sentir mais relaxado. Neste momento, procure se controlar e pensar em coisas boas, para que todo o corpo possa estar tranquilo.


- Procure conversar com as pessoas ao seu redor. Isso ajuda a esquecer o momento do voo e se distrair, sem ao menos lembrar que você possa estar prestes a voar, ou até mesmo voando.


- Quando o avião for realizar uma curva, para esquerda por exemplo, olhe diretamente para direita. Seria como em uma escalada em alguma montanha, ou até mesmo em um alto de um prédio, que muitas vezes te dá uma certa vertigem quando você olha para baixo. Então a dica é sempre olhar em direção contraria quando for realizada uma curva.


- Quando você estiver voando, você vai ver que todo este medo foi só algo da sua imaginação, e que o momento de voar é uma experiência incrível. É muito seguro voar de avião, e com o tempo sua fobia será esquecida.


- Se a pessoa da poltrona ao lado for receptiva, não hesite em puxar papo. Como a maioria das pessoas tem medo, não há nada melhor do que a solidariedade a bordo. Fique certo de que a conversa acalmará os dois.


- Muito do medo vem da desinformação. Às vezes, os motores diminuem. Os medrosos acham que a turbina parou. Nada disso. O avião muda de velocidade e altitude várias vezes. A bordo, existem monitores com dados sobre velocidade, altura e distância percorrida. Preste atenção, além de distrair, você aprende.


- Relaxe e curta a viagem que é maravilhosa.


Se o quadro for mais intenso ou não se resolver através dessas medidas mais corriqueiras, é importante procurar apoio psicológico e orientação médica para o uso de remédios, se necessário.





Artigos Relacionados