2° Semestre - Psicologia Construtivista

( 8 Votes )

OBJETIVOS DA MATÉRIA

 

Estudo da teoria do desenvolvimento cognitivo e moral de Jean Piaget e de seus desdobramentos nas dimensões sócio-afetivas e psicossociais ao longo da infância e adolescência.

 

AO ESTUDAR ESTA MATÉRIA O ALUNO DEVE SER CAPAZ DE:

 

Identificar os fundamentos filosóficos que definem a concepção de inteligência na teoria piagetiana em comparação com outros pressupostos teóricos (empirismo, inatismo, interacionismo);

Identificar o método clínico piagetiano e comparar com outros métodos de investigação da inteligência em Psicologia (psicogenético e psicométrico);

Identificar os principais conceitos presentes na abordagem piagetiana acerca do desenvolvimento da inteligência.

 

CONTEÚDO PROPOSTO PARA A MATÉRIA

 

Noção de inteligência em Piaget

Principais conceitos da teoria piagetiana

O método clínico de Piaget e as provas operatórias

Estádios do desenvolvimento cognitivo

Estágios do desenvolvimento moral

 

RESUMO DAS AULAS

Conceitos fundamentais da Teoria de Piaget

Hereditariedade

 

-Indivíduo herda estruturas neuronais e sensoriais que predispõe o surgimento de estruturas mentais.Este amadurece em contato com o meio ambiente.

 

Assimilação

 

-tornar semelhante a si mesmo. Modifica o objeto para aborda-lo

 

Adaptação

 

-a inteligência é uma atividade mental que permite uma adaptação ao ambiente.

 

Acomodação

 

- o sujeito se modifica e cria um novo esquema para lidar com o objeto.

 

Esquema

 

- unidade de estrutura de pensamento ou ação que corresponde de certa maneira à estrutura biológica que muda e se adapta. É a condição da ação.

 

 

Equilibração

 

- processo de equilibração das estruturas cognitivas. O desenvolvimento do conhecimento é um processo que busca atingir formas de equilíbrio cada vez melhores.

 

 

 

 

Adaptação à classificação (categorias) à equilibração

Seriação (ordem)

Ordenação (sistemas)

 

Lógica: condições necessárias para que um determinado fenômeno aconteça.

 

 

COMPARAÇÃO DOS MÉTODOS

 

 

Psicometria x Piaget

 

controle

 

Psicometria -> Fisicalista=controle da forma

Números de vezes de repetir a pergunta deve ser pré-estabelecido. Tempo controlado para respostas, respostas corretas e rápidas são ideais.

 

Piaget -> Psicológico=controle da compreensão. A pergunta deve ser compreendida . o numero de vezes e a forma de perguntar podem variar de acordo com o sujeito. Convicção ante rapidez em responder.

 

Objetivos

 

Psicométria -> Respostas corretas

Piaget-> O processo que levou a tal resposta é o que importa. Mais convicção melhor

 

Pressuposto do exame

 

Psicometria -> Foca nas habilidades da criança (matemática, história)

Piaget ->Como se dá o processo, as estruturas do pensamento. Aspectos universais. Diferenças individuais significam estágios diferentes.

 

características

 

Psicometria -> Pontuação definida segundo respostas corretas. Somar pontos para scores finais.(quantitativo)

Piaget -> Confrontação do sujeito com problemas concretos. Tenta compreender o processo de raciocínio.

 

 

5 crenças que as crianças constroem:

 

não-importismo – resposta rápida pra se livrar do entrevistador

fabulação – inventa a resposta.

Sugerida - responde o que o entrevistador quer

Desencadeada - elabora a resposta conforme responde

Espontânea - resposta rápida segundo teorias já prontas.

 

 

livro: Seis estudos de Psicologia – Piaget

 

0 – 8 meses

 

O que o recém-nascido têm de mais organizado é a boca.

Toda organização vêm de reflexos.

2 sentidos do choro:

 

- bem-estar: quieto, dormindo e limpo

- mal-estar: sem descriminação (não se sabe se é fome, sono...)

- aos poucos o bebê muda o choro conforme o desconforto.

 

 

ESTÁGIO SENSÓRIO-MOTOR - 0 a 2 anos

 

0 – 1 mês – 1 sub-estágio dos reflexos

 

- mama e chora por reflexos. No final esse comportamento perde caráter de reflexo e passa a ser voluntário.

- Coordenação sensório-motórica.

- O bebê assimila o mundo pela sucção à muita assimilação nesse estágio

 

1 – 4 meses – 2 sub-estágio das percepções e 1 hábitos

 

- bebê começa a organizar perceptivamente algumas atitudes.

- Choro que atrai o adulto, choraminga.

- Os 1o hábitos são ESQUEMAS

- Passa a realizar reconhecimento prático. Pegam o que vêem

- Cj perceptivos + cj motores à esquemas sensórios-motores

- REAÇÃO CIRCULAR PRIMÁRIA – sem querer leva o polegar a boca e obtém um resultado interessante. Sempre no corpo.

 

4 – 8 meses – 3 sub-estágio da inteligência prática

 

- descobre as mãos.

- Começa a demonstrar atividade intelectual no ambiente através da sensação e do movimento.

- Têm atividade prática desprovida de atividade verbal à muita acomodação nesse estágio

- Início das adaptações intencionais.

- Distinção entre meio e fim

- REAÇÃO CIRCULAR SECUNDÁRIA – o resultado interessante é fora do corpo.

 

8 – 12 meses – 4 sub-estágio da coordenação de esquemas

 

- dissociação entre meio e fim

- início da permanência do objeto.

 

12 – 18 meses – 5 sub-estágio da conduta do suporte

 

- expande o meio para atingir o fim

- tentativa e erro

- cresce o número de ESQUEMAS

- ainda controla apenas as ações, sem linguagem nem pensamento verbal

- não há planejamento

- REAÇÃO CIRCULAR TERCIÁRIA – coordena e gradua coordenações de acordo com sua intenção.

- Descoberta da relação se à então

 

18 – 24 meses – 6 estágio das combinações mentais

 

- período de transição para o simbolismo.

- Combinações interiorizadas à de meios para determinados fins

- Começa a deixar as sensações para resolver questões na mente

- Começa a antecipar soluções de problemas.

 

 

Ao final do sensório-motor a criança começa a construir o real porque:

 

- objeto permanente – noção do EU como parte do mundo

- espaço – vê o espaço como vemos

- causalidade – relação seà então

- tempo – noção de duração (antes de, depois de). Quando há espera.

 

 

ESTÁGIO PRÉ-OPERATÓRIO – 2 a 6 anos

 

Inteligência simbólica ou intuitiva.

Pré-raciocínio lógico.

 

1 – Inicia imagem mental -> memória de reconhecimento dá lugar a memória de evocação (carrega dentro dela nomes de coisas e pessoas que ela conhece)

 

2 – Linguagem -> criança grava a imagem das coisas com nome -> simbolismo

 

linguagem -> gestos, linguagem, brincar de faz-de-conta à pensamento verbal

 

3 acontecimentos do pré-operatório:

 

- interiorizar a palavra

- socialização da ação – brinca sozinha mas a dois sem interação

- desenvolve a intuição – interiorização da ação antes perceptiva-motora passa ao plano intuitivo das imagens e experiências mentais.

 

 

 

Outras características:

 

Intuição – conhecimento que se obtém pela percepção imediata buscada na aparência do objeto.

Imitação diferida – imitação na ausência do objeto imitado. Indica a formação de imagem mental

Ludicismo – o não comprometimento com a verdade.

Pensamento egocêntrico – sua percepção como centro Só entende a relação numa direção (em relação a ela). Ex. ela é minha mãe mas eu não sei o que sou dela. Este pensamento é IRREVERSÍVEL E INTUITIVO.

 

ASSIMILAÇÃO DEFORMANTE DAREALIDADE -> a criança não pensa o pensamento e sim, brinca com ela.

 

O pensamento egocêntrico ou intuitivo têm várias características:

 

- justaposição – colocar coisas lado a lado sem conexão

- transdutivo – vai do particular para o particular (banana/abacate)

- sincretismo – misturar conceitos de referenciais diferentes

- irreversibilidade – sabe que têm mãe, mas n sabe que é a filha.

 

Animismo, antropomorfismo, artificialismo (natureza toda feita pelo homem) e finalismo (pra que serve?)

 

 

Ao final do estágio sensório-motor -> coordenação de esquemas

Ao final do pré-operatório -> coordenação de ações

 

==========================================================

 

Estágio das Operações Concretas (6/7 a 12 anos)

Características deste período :

 

- Aumento do tempo de concentração da criança (aulas de 40 min)

- Inicia-se a busca da causalidade -> quer saber os porquês.

- Cooperação e competição -> vida social aumentando. Jogos...

- Começa a entender o ponto de vista dos outros -> mudança na relação social.

 

Tudo isso leva a uma ampliação do mundo da criança.

 

A criança agora é capaz de refletir e também coordenar suas ações com as dos outros.

 

AÇÃO MENTAL INTERIORIZADA

 

- a criança mentaliza a ação.

- Reflexão à conduta social de discussão interiorizada.

 

O egocentrismo dos estágios anteriores é agora reduzido, facilitando o pensamento lógico.

 

Passam a entender as transmutações à tudo pode mudar sem perder suas identidade. Entendem agora que a mudança na aparência não significa a mudança do objeto.

 

CONSERVAÇÃO E REVERSIBILIDADE

 

- causa e efeito. Ex. massinha. A criança entende que a quantidade de massa de uma bolinha transformada em cobrinha é exatamente a mesma.

- A reversibilidade pode ser respondida através de critérios como o de compensação, inversão ou identidade.

- A conservação auxilia a criança a ter a perspectiva do ponto de vista do outro.

- +/- 9 anos à conservação de massa

- +/- 12 anos à conservação de volume. (conceito de identidade)

 

A criança começa a agrupar -> inclusão de classes.

A assimilação deformante dá lugar agora a lógica. Porém, a criança ainda não entende as metáforas da nossa língua (“Tirei um peso das minhas costas”)

 

--> Para Piaget o pensamento é ação.

 

======================================

 

 

Estágio das Operações Formais (Hipotético-Dedutiva)

A partir dos 12 anos.

o adolescente constrói “sistemas” e “teorias” (abstratas)
antecipam situações futuras sob uma visão ingênua.

Passagem do pensamento concreto para o pensamento formal.

Surgimento do pensamento hipotético-dedutivo.
Manipulação das operações lógicas.
Desenvolvimento psico-social.
Operações desvinculadas do concreto.

Pensamento concreto - representação de uma realidade concreta.

Neste estágio ocorre uma tradução da operação concreta em abstrata.

Lógica das hipóteses ou proposições - representação de uma representação de ações possíveis.

Inversão e reciprocidade - respectivamente estrutura de classe e estrutura de relação.
Estas duas são o que capacitam o adolescente a levantar hipóteses.

Esse estágio é a maturação do sistema nervoso humano interagindo com o meio ambiente.

libertação do pensamento real
possibilidade da reflexão espontânea

3o forma de egocentrismo - revisão de perspectivas, coordenação de pontos de vista.
Egocentrismo intelectual - Se encanta com a capacidade de abstração. onipotência da reflexão.
O adolescente crê que é possível resolver tudo em pensamento.
Egocentrismo metafísico - reconciliação entre o pensamento formal e a realidade

à formalização da personalidade.

 

Procedimentos da Eduação Moral - Piaget

relacionado ao desenvolvimento cognitivo

Moral: conjunto de regras que regem a vida de uma determinada sociedade. São exteriores ao indivíduo.

Toda moral consiste num sistema de regras e a essência de toda moralidade deve ser procurada no respeito que o indivíduo adquire por essas regras.

Ética: Elaboração interna da moral. Conjunto de regras internas do indivíduo.

3 fases do desenvolvimento moral:

ANOMIA sem lei. 5/6 anos. Criança não segue regras, só o faz para adquirir o amor ou evitar o castigo.

HETERONOMIA ser governado pela lei do outro. 6 anos (jogos). Vê a regra como DEVER. Juízo moral (não se comportam mas caguetam).

AUTONOMIA autor da própria lei. Relacionada à ética. O princípio vem antes do interesse. Vê a regra como BEM-ESTAR.

2 tipos de relações

De coação respeito unilateral. Cria indivíduos heterônomos. Lei estabelecida.
Não é um valor para mim. Não me aproprio.

De cooperação respeito bilateral. Todos legislam. Cria sujeitos autônomos.
Me aproprio da regra.

Regra provoca um bem social.

Lei à autoridade à justiça > aceitação de união p/ indivíduos mais humildes

2 tipos de justiça: (Piaget)

à Justiça Retributiva: aprontou será castigado, com 2 tipos de sanção:
- espiatória – não procura repara o prejuizo
- por reciprocidade – repara o prejuízo. Conscientizadora.

à Justiça Distributiva não há sanção.

- é justo que o adulto mande
- igualitarismo – tendência de se opor às regras e sanções.
- equidade – não se julga nada nem ninguém s/ contextualizar.


BIBLIOGRAFIA

 

BÁSICA

 

ATTA Vídeo – Construtivismo por Lino de Macedo. (In: Coleção Grandes

Educadores) (11) 3675-6690.

ATTA Vídeo – Jean Piaget por Yves de La Taille. (In: Coleção Grandes

Educadores) (11) 3675-6690.

OLIVEIRA, M.K.; SOUZA, D.T.R; REGO, T.C. (orgs). Psicologia, educação e as

temáticas da vida contemporânea. São Paulo: Moderna, 2002 (p.117-134).

PIAGET, Jean. Os procedimentos da educação moral. In: MACEDO, Lino de

(org.) Cinco estudos de educação moral. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1996.

(p. 1 - 36).

PIAGET, Jean. Seis estudos de Psicologia. Trad. Maria Alice Magalhães

D’amorim e Paulo Sérgio Lima Silva. 23ª. Ed. - Rio de Janeiro: Forense

Universitária, 1998.

 

COMPLEMENTAR

 

CARRAHER, T. O Método Clínico. In: O método clínico: usando os exames de

Piaget. São Paulo: Cortez, 1994 (p. 13 – 40).

MACEDO, Lino de. Método clínico de Piaget e avaliação escolar. In: Ensaios

Construtivistas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1994 (p. 103 – 114).

PIAGET, Jean. O Juízo Moral na Criança. São Paulo: Summus, 1994.

PIAGET, J.; INHELDER, B. A psicologia da criança. Trad. Octavio Mendes

Cajado. São Paulo: Difel, 1968.

RAPPAPORT, Clara Regina. Modelo Piagetiano. In: Teorias do

Desenvolvimento. São Paulo: EPU, 1981 Volume 1 (p. 51 - 62).

SEBER, Maria da Glória. Piaget. O diálogo com a criança e o esenvolvimento

do raciocínio. São Paulo: Scipione, 2005.


Artigos Relacionados