( 9 Votes )

O Estresse (stress) - Sintomas de Estresse

estresse4

O estresse é a alteração global de nosso organismo para adaptar-se a uma situação nova ou às mudanças de um modo geral. O estresse é um mecanismo normal, necessário e benéfico ao organismo, pois faz com que o ser humano fique mais atento e sensível diante de situações de perigo ou de dificuldade. Mesmo situações consideradas positivas e benéficas, como é o caso, por exemplo, das promoções profissionais, casamentos desejados, nascimento de filhos, etc., podem produzir estresse.

Estresse é a resposta fisiológica, psicológica e comportamental de um indivíduo que procura se adaptar e se ajustar às pressões internas e/ou externas. Essas pressões, capazes de levar ao estresse, são chamadas de Fatores Estressantes ou Agentes Estressores. Assim sendo, Fator Estressor é um acontecimento, uma situação, uma pessoa ou um objeto capaz de proporcionar suficiente tensão emocional, portanto, capaz de induzir à reação de estresse.

 


Os fatores estressantes podem variar amplamente quanto à sua natureza, abrangendo desde componentes emocionais, como por exemplo a frustração, ansiedade, até componentes de origem ambiental, biológica e física, como é o caso do ruído excessivo, da poluição, variações extremas de temperatura, problemas de nutrição, sobrecarga de trabalho, etc.

 


Quando nosso cérebro, independentemente de nossa vontade, interpreta alguma situação como ameaçadora (Fator Estressante), nosso organismo passa a desenvolver uma série de alterações denominadas, em seu conjunto, de Síndrome Geral da Adaptação ao Estresse, que ocorre em três etapas:

 

 Na primeira etapa dessa situação ocorre uma Reação de Alarme, onde todas as respostas corporais entram em estado de prontidão geral ou seja, todo organismo é mobilizado sem envolvimento específico ou exclusivo de algum órgão em particular. É um estado de alerta geral, tal como se fosse um susto.

 

Tem-se os seguintes sintomas:

- Mãos e/ou pés frios

- Boca seca

- Dor no estômago

- Aumento de sudorese

- Tensão e dor muscular por exemplo na região dos ombros

- Aperto na manidíbula/ranger os dentes ou roer unhas/ponta da caneta

- Diarréia passageira

- Insônia

- Taquicardia

- Respiração ofegante

- Hipertensão súbita e passageira

- Mudança de apetite

- Agitação

- Entusiasmo súbito

 

Se esse estresse continua por um perío-do mais longo sobrevém a Segunda fase,

A segunda fase é chamada de Fase de Resistência, a qual acontece quando a tensão se acumula. Nesta fase o corpo começa a acostumar-se aos estímulos causadores do estresse e entra num estado de Resistência ou de Adaptação. Durante este estágio, o organismo adapta suas reações e seu metabolismo para suportar o estresse por um período de tempo. Neste estado a reação de estresse pode ser canalizada para um órgão específico ou para um determinado sistema, seja o sistema cardiológico, por exemplo, ou a pele, sistema muscular, aparelho digestivo, etc.


 

Tem-se os seguintes sintomas:

- Problemas com a memória

- Mal-estar generalizado

- Formigamento nas extremidades

- Sensação de desgaste físico constante

- Mudança de apetite

- Aparecimento de problemas dermatológicos

- Hipertensão arterial

- Cansaço constante

- Gastrite prolongada

- Tontura

- Sensibilidade emotiva excessiva

- Obsessão com o agente estressor

- Irritabilidade excessiva

- Desejo sexual diminuido

 

 

Entretanto, a energia dirigida para adapta-ção da pessoa à solicitação estressante não é ilimitada e se o estresse ainda continuar, o corpo todo pode entrar na terceira fase, o Estado de Esgotamento.

 

No estado de esgotamento haverá queda acentuada de nossa capacidade adaptativa.

É quando começam a falhar os mecanismos de adaptação e déficit das reservas de energia. Essa fase é grave, levando à morte de alguns organismos. A maioria dos sintomas somáticos e psicossomáticos ficam mais exuberantes nessa fase.

 

Neste estado a reação de estresse pode ser canalizada para um órgão específico ou para um determinado sistema, seja o sistema cardiológico, por exemplo, ou a pele, sistema muscular, aparelho digestivo, etc.

 

Os sintomas são:

- Diarréias frequentes

- Dificuldades sexuais

-Formigamentos nas extremidades

- Insônia

- Tiques nervosos

- Hipertensão arterial confirmada

- Problemas dermatológicos prolongados

- Mudança extrema de apetite

- Taquicardia

- Tontura frequente

- Úlcera

- Impossibilidade de trabalhar

- Pesadelos

- Apatia

- Cansaço excessivo

- Irritabilidade

- Angústia

- Hipersensibilidade emotiva

- Perda do senso de humor

 

 

Do ponto de vista pessoal, mudanças ocorrem em nossas vidas continuamente e temos sempre de estar nos adaptando à elas. Nesses casos o estresse funciona como um mecanismo de sobrevivência e adaptação, necessário para estimular o organismo e melhorar sua atuação diante de circunstâncias novas.

 

Do ponto de vista social e cultural as mudanças cotidianas, em si, não são novidade na civilização humana, elas são, na realidade, a base da evolução de nossa espécie. O que, talvez, seja novo ao ser humano e perigoso à sua saúde, é a velocidade sem precedentes com a qual essas mudanças e as exigências que elas propiciam acontecem na vida moderna. Essas mudanças estão em toda a parte; mudanças importantes na tecnologia, na ciência, medicina, ambiente de trabalho, nas estruturas organizacionais, nos valores e costumes sociais, na filosofia e mesmo na religião. Há continuamente uma enorme solicitação de adaptação às pessoas em geral, tanto para os jovens como para os mais velhos.

 


Faça o Teste de Estresse

Teste de Estresse





Artigos Relacionados