( 18 Votes )

O Inconsciente Coletivo

Inconsciente Coletivo

   Jung descreveu dois da mente inconsciente. Um pouco abaixo da consciência estaria o "*inconsciente pessoal", contendo as lembranças, os impulsos, os desejos, as percepções indistintas e outras experiências da vida do indivíduo suprimidas ou esquecidas. O inconsciente pessoal não é muito profundo e os incidentes ali armazenados podem facilmente traduzidos para o nível consciente.

 

   As experiências do inconsciente pessoal são agrupadas em complexos, ou seja, em padrões de emoções e de lembranças com temas comuns. O indivíduo manifesta um complexo devido à preocupação com alguma idéia (com a inferioridade ou a superioridade) que, por sua vez, influencia o comportamento. Portanto, o complexo consiste basicamente em personalidade menor dentro da personalidade total.

 

   Em um nível abaixo do inconsciente pessoal estaria o **inconsciente coletivo, desconhecido para o indivíduo. Nele estariam armazenadas as experiências acumuladas das gerações anteriores, inclusive dos nossos ancestrais animais. Essas experiências universais e evolutivas formam a base da personalidade. Todavia observe que as experiências contidas no inconsciente coletivo são inconscientes. O indivíduo não está ciente delas nem se lembra ou as tem em imagens, assim como ocorre com as experiências contidas no inconsciente pessoal.

 

*Inconsciente pessoal: local onde se armazena o que em algum momento foi consciente, mas que foi esquecido ou suprimido.

**Inconsciente coletivo: nível mais profundo da psique que contém as experiências herdadas das espécies humanas e pré-humanas.


Biografia de Carl Jung

   Freud chegou a considerar Carl Jung o seu substituto e herdeiro do movimento psicanalítico, chamando-o de "meu sucessor e príncipe coroado" (apud McGuirie, 1974, p. 218). Depois do rompimento da amizade entre os dois, em 1914, Jung desenvolveu a *psicologia analítica, em oposição a grande parte do trabalho de Freud.

Veja o artigo completo em:

Biografia de Carl Jung


A Psicologia Analítica

  As experiências da vida de Jung sem dúvida influenciaram na sua psicologia analítica. A aceitação das forças da própria mente inconsciente antevia seus futuros interesses profissionais. Há também fortes evidências autobiográficas acerca da sua visão de sexo. Na teoria de Jung não havia espaço para o complexo de Édipo; esse conceito simplesmente não teve importância na sua infância. Ele achava a mãe gorda e nem um pouco atraente, e jamais entendeu a insistência de Freud em afirmar que os meninos desenvolvem paixões sexuais pela mãe.


Veja o artigo completo em:

A Psicologia Analítica


A Introversão e a Extroversão

   Os conceitos de Jung a respeito da introversão e da extroversão são bem conhecidos. O indivíduo extrovertido libera a libido (a energia da vida) dentro dele, direcionando-as aos acontecimentos e às pessoas do mundo exterior. A pessoa desse tipo é bastante influenciada pela forças do ambiente, além de se mostrar sociável e confidente nas diversas situações.

Veja o artigo completo em:

A Introversão e a Extroversão


Frases de Jung - Pensamentos e frases de Carl Jung

Todos nós nascemos originais e morremos cópias. (Frases de Jung)


Tudo depende de como vemos as coisas e não de como elas são. (Pensamentos de Jung)


Ser normal é a meta dos fracassados! (Frases de Jung)


A felicidade perderia seu significado se la não fosse equilibrada pela tristeza.(Pensamentos de Jung)

Veja o artigo completo em:

Frases de Jung - Pensamentos e frases de Carl Jung


Os Arquétipos

As tendências herdadas, armazenadas dentro do inconsciente coletivo, são denominadas *arquétipos e consistem em determinantes inatos da vida mental, que levam indivíduo a comportar-se de modo semelhante aos ancestrais que enfrentaram situações similares. A experiência do arquétipo normalmente se concretiza na forma de emoções associadas aos acontecimentos importantes da vida, tais como o nascimento, a adolescência, o casamento e a morte, ou as reações diante de um perigo externo. Jung referia-se aos arquétipos como as "divindades" do inconsciente (Noll, 1997).

Veja o artigo completo em:

Os Arquétipos





Artigos Relacionados