Os processos de Pensamento

( 2 Votes )

                                    
   A visão tradicional dos processos de pensamento afirmava que eles ocorriam no cérebro "tão indistintamente que nenhum impulso nervoso passa pelo nero motor até o músculo,portanto nenhuma reação ocorre nos músculos e nas glândulas" (Watson, 1930, p.239). De acordo com essa teoria, os processos de pensamento não são passíveis de observação e de experimentação, já que ocorrem na ausência de movimentos  musculares. O pensamento era considerado intangível, algo exclusivamente mental e, portanto, desprovido de pontos de referência físicos.

 

   O sistema behaviorista de Watson tentou reduzir o pensamento a comportamento motor implícito. Ele alegava ser o pensamento, como todos os demais aspectos do funcionamento humano, uma espécie de comportamento sensório-motor. Partia do principio de que o comportamento do pensamento envolvia movimentos ou reações de fala implícitas. Desse modo, reduzia o pensamento para a fala subvocal que dependia dos mesmos hábitos musculares aprendidos para expressão de fala explícita. À media que nos tornamos adultos,esses hábitos musculares tornam-se inaudíveis e invisíveis porque pais e professores nos reprimem para pararmos de conversar alto com nós mesmos. Assim, o pensamento transforma-se em uma forma de conversação silenciosa.

 

   Watson achava que grande parte desse comportamento implícito se concentrava nos músculos da língua e da laringe (chamada de caixa de voz). Também expressamos o pensamento por gestos, como o franjir da testa e o movimento dos ombros,que são reações explícitas a um estímulo.

 

   Uma das fontes mais claras de comprovação da teoria de Watson está no fato de muitos admitirem conversar consigo mesmos enquanto estão pensando. Um estudo realizado com relatos introspectivos de estudantes da faculdade constatou que 73% das amostras de pensamento envolviam o ato de conversar consigo mesmo enquanto estavam pensando (Farthing, 1992). Todavia esse tipo de evidência não é aceito pelos behavioristas exatamente por ser introspectivo, e Watson raramente lançava mão da introspecção para sustentar a sua teoria. O behaviorismo exigia provas objetivas de movimentos implícitos da fala,portanto,Watson realizou tentativas experimentais para registrar os movimentos da língua e laringe durante o pensamento.

 

   Essas mensurações revelaram alguns leves movimentos quando os indivíduos estavam pensando. As mensurações dos gestos  dos dedos e das mãos dos portadores de deficiência auditiva usando a linguagem dos sinais também revelaram alguns movimentos durante o pensamento. Apesar da sua incapacidade de assegurar resultados mais confiáveis, Watson continuou convicto da existência dos movimentos implícitos de fala. Insistia em que a comprovação dependia apenas do desenvolvimento de equipamentos de laboratório mais sofisticados.



Veja abaixo o vídeo falando sobre o Behaviorismo de Watson:



Artigos Relacionados